Talvez você esteja achando que essa história é absurda ou que o título é sensacionalista. Se você pensa assim, continue a leitura para conhecer um pouco mais sobre o mundo animal

Marvin Hajos morava até a última sexta-feira em uma cidade na Flórida, de nome Gainesville. O senhor de 75 anos era um apaixonado por bichos exóticos. Entre os preferidos dele tem um pássaro raro conhecido no Brasil como casuar. Os americanos chamam de cassowary.

Na fazenda da família, em High Springs, Hajos criava ainda cangurus, zebras, camelos, papagaios, tartarugas, avestruzes e várias espécies de macacos que são vendidos para zoológicos ou para outros fazendeiros. O negócio deles funciona há mais de 40 anos.

O que aconteceu por volta das dez horas, no quintal da residência do senhor Marvin, ninguém sabe dizer exatamente. O único relato é o da companheira dele, que também não viu muita coisa. Ela contou para a polícia que por algum motivo o marido caiu no chão, ao lado da ave, e não conseguiu mais se levantar.

Imediatamente o bicho partiu para o ataque desferindo chutes no homem. Mesmo gravemente ferido, foi o próprio Marvin que fez a primeira ligação para o número 911 pedindo socorro.

Pouco tempo depois, uma segunda ligação foi realizada por outra pessoa do mesmo local. Era a esposa relatando uma emergência médica. ”O causador seria um grande pássaro”, disse o tenente Joshua Crews, do Gabinete do Xerife do Condado de Alachua.

Quando a equipe de socorristas chegou na casa encontrou Hajos seriamente machucado. Rapidamente ele foi removido para o Hospital da Universidade da Flórida. Marvin ainda estava vivo ao dar entrada na unidade médica, mas morreu pouco depois.

A polícia está investigando o caso, e disse que tudo indica que se trata de um "acidente trágico". "O homem estava próximo da ave e, em algum momento, caiu (no chão) e foi atacado", disse o subchefe de polícia Jeff Taylor ao jornal local Gainesville Sun.

O casuar permanece na propriedade de Hajos enquanto as autoridades fazem uma investigação sobre o ataque, disse Taylor.

A história deixou os moradores da região perplexos. Como pode uma ave matar um homem com chutes? O espanto é porque pouca gente conhece um casuar e sabe dos perigos que o bicho representa (veja vídeo no alto da página).

 

Da floresta da Austrália para a América

 

O casuar é uma ave nativa da Austrália e Nova Guiné e vista em poucas partes do planeta. O pássaro gigante pode chegar a 1,80 de altura e as maiores fêmeas pesam 60 quilos ou mais.

Na aparência, o cassowary se assemelha ao avestruz. Além de forte, ele é também muito ágil, apesar de não voar. Quando corre ultrapassa a 50 km/h e salta cerca de 7 metros de altura.

Suas plumas não foram feitas para que voem, mas para se proteger em seu habitat, a selva tropical. Elas mantêm o casuar seco e a salvo dos afiados espinhos.

As pernas da ave tem cerca de 23 centímetros e nas extremidades estão sua grande arma.

"Cada pé tem 3 dedos com 10 centímetros de comprimento e contam com uma garra muito afiada em um dos dedos, que funciona como um esporão”, explica o pessoal do zoológico de San Diego.

 

A ave que matou um homem com chutes

 

Essa pequena lança também é comparada a um punhal. “O casuar pode cortar qualquer predador ou ameaça em potencial com um único chute rápido", segundo o zoo.

O cassowary também é um nadador experiente e usa essa habilidade para se afastar quando se sente ameaçado. Aliado a força e ao tamanho, o temperamento hostil do pássaro levou o casuar a ser rotulado como a ave mais perigosa do mundo.

A Comissão de Conservação de Peixes e Vida Selvagem da Flórida considera os cassowaries Classe II, o que significa que representa um perigo para os seres humanos e está sujeito a “requisitos específicos de gaiola”. Os proprietários também devem ter "experiência substancial" com os animais, diz a comissão.

A classe II é da mesma categoria dos jacarés, texugos do mel e leopardos, enquanto a classe I inclui predadores mais tradicionais, como leões, tigres e ursos.

Ainda de acordo com o zoo, as garras do casuar podem abrir os corpos de suas vítimas com uma única patada. Mas eles são considerados geralmente animais pacíficos e tímidos. Quando se sentem incomodados, são hábeis em chutar, um golpe perigoso que pode ser letal.

Para cuidar dessa espécie nos Estados Unidos é preciso ter uma permissão especial. Também é recomendado que os criadores tenham experiência com esse tipo de bicho e que as aves sejam mantidas em uma jaula que atenda a requisitos específicos, esclarece o órgão regulador.

Hajos era criador das aves e tinha licença do estado para exercer a compra e venda dos animais.

 

 

A ave que matou um homem com chutes

 

* as imagens que ilustram o texto são do site Pixabay

Veja também

Olá, deixe seu comentário para A ave que matou um homem com chutes

Enviando Comentário Fechar :/