O caso virou uma polêmica na Itália. As autoridades estão desconfiadas das versões que foram apresentadas até agora
A mulher que teve relação sexual com três homens em um elevador, mas garante que foi estuprada

A jovem de 24 anos mora em Portici, uma cidade da província de Nápoles. No início da noite do dia 5 de março, ela seguiu para a estação de trem Circumvesuviana. O horário era de grande movimento de passageiros. Ao se aproximar de um elevador a garota foi seguida por três rapazes.

Durante 12 minutos o quarteto permaneceu na cabine do elevador. Quando saíram de lá, a mulher se sentou em prantos em um banco. Só depois de um bom tempo ela foi ajudada por outro jovem.

Nesse momento, a moça ligou para a mãe e contou o que havia acontecido. "Ela estava chorando e contou a mãe que ela havia sido estuprada", relatou a testemunha.

O garoto, então, acionou a segurança. Um policial que veio saber o que tinha ocorrido disse que encontrou a vítima muito nervosa e com roupas rasgadas. A garota precisou ser internada em estado de choque no Hospital Villa Betânia. O caso virou uma comoção na Itália.

Os agentes de San Giorgio e Cremano, duas cidades vizinhas, também fizeram parte das buscas depois que as imagens das câmeras de vigilância ajudaram a identificar os suspeitos.

"Esses covardes serão presos. Eles merecem punição exemplar. Sem piedade. Nossa equipe e nossas câmeras estão disponíveis e estão cooperando ativamente, minuto a minuto com a polícia", dizia Umberto De Gregorio, administrador da estação Circumvesuviana.

 

A mulher que teve relação sexual com três homens em um elevador, mas garante que foi estuprada

 

Em poucas horas os três rapazes - um de 18 anos e dois com 19 anos - acabaram detidos sob acusação de estupro coletivo.

Em uma audiência no Ministério Público de Nápoles, acompanhada dos pais, a jovem confirmou para os promotores Cristina Curatoli e Raffaello Falcone a versão da violência contra ela.

Foi um longo e cansativo depoimento que precisou ser interrompido várias vezes por causa das frágeis condições psicológicas da menina. A vítima disse que viu os três agressores na estação e que os conhecia de vista porque 20 dias antes ela já havia sido assediada pelo mesmo grupo.

Em Circumvesuviana eles teriam se aproximado com o pretexto de pedir desculpas pelo episódio anterior e a seguiram enquanto ela caminhava em direção ao elevador.

Os rapazes ainda ofereceram um baseado para a garota, mas ela recusou e preferiu acender um cigarro normal. Quando fumava, a moça foi arrastada para o elevador por um dos três, que teria sido o primeiro a estupra-la. Imediatamente após os outros dois também a teriam forçado a fazer sexo.

Segundo os investigadores, dois dos agressores pertencem à famílias "problemáticas" de San Giorgio. Um deles fazia parte de programas de serviços sociais do município. O terceiro acusado é de classe média.

O crime parecia esclarecido. De ponta a ponta do país era possível ver manifestações de revolta contra os três amigos.

Mas os homens nunca admitiram que forçaram a garota. Eles confirmaram ter tido relações sexuais, mas sempre alegaram que foi de forma consensual, ou seja, com a concordância da mulher. O juiz de instrução manteve a prisão.

 

A mulher que teve relação sexual com três homens em um elevador, mas garante que foi estuprada

 

Dois já estão na rua

 

Pouco mais de um mês depois do registro do fato, dois dos rapazes estão em liberdade. A decisão foi tomada pela Corte de Apelação. Eles vão poder aguardar o julgamento fora da prisão. A decisão do juiz foi tomada após a avaliação psicológica da vítima.

A jovem, que não teve a identidade revelada por causa de constrangimentos e privacidade, enfrenta distúrbios alimentares e depressão. O perfil dela foi descrito em um documento de 24 páginas elaborado pelo tribunal.

Ainda de acordo com relatos da vítima, supostamente ela teria sido abusada também pelo próprio pai. "A combinação das condições da vítima nos leva a julgar que ela é indigna de confiança - e, portanto, não se pode confiar apenas na sua versão dos acontecimentos", está escrito em um trecho da sentença que o site da BBC teve acesso.

"O documento diz ainda que a mulher tem uma 'personalidade histriônica', em referência ao transtorno de personalidade caracterizado por um comportamento excessivamente emotivo, dramático e necessidade de chamar atenção para si mesma", escreveu o jornalista James Reynolds.

Para contestar ainda mais a versão da jovem ao analisar as imagens das câmeras, o tribunal alega que as cenas não mostram nenhum sinal de resistência ou trauma depois do encontro da mulher com os três homens.

O advogado que cuida da jovem alega que o prontuário médico da vítima não pode ser usado para dizer que ela inventa coisas. Já a moça, que garante ter sido violentada, afirma que hoje vive apavorada depois que dois dos suspeitos foram colocados em liberdade. "Eles sabem onde moro, porque já tinham me seguido até em casa uma outra vez. Estou assustada, acho que eles podem querer vingança", falou à BBC.

Hoje a opinião pública, que no primeiro momento condenou o trio, está dividida. Enquanto uma boa parte continua querendo severa punição para os três rapazes, um grande número de italianos passou a defender a tese de que a mulher está "dramatizando" o que aconteceu na estação de trem.

"Inicialmente, eles acreditaram em mim. Os advogados e os psicólogos no hospital em Nápoles… A violência ficou evidente no exame médico. Os policiais também acreditaram, assim como a promotoria. Mas a corte de apelação decidiu soltar dois dos caras", disse a jovem.

A decisão preliminar da justiça irritou até o vice primeiro-ministro Luigi Di Maio. "Agora, não cabe a mim entrar no mérito da decisão, mas deixe-me dizer que é uma pena que, algumas semanas depois da violência, dois desses três delinquentes já estejam livres para partir. Não podemos nem imaginar como ela se sentiu e como a garota ainda se sente depois daquele episódio terrível. O impacto psicológico deve ter sido devastador e quem deve pagar é liberado?", afirmou o político.

 

 * a foto da capa (Site Pixabay) é meramente ilustrativa

Veja também

Olá, deixe seu comentário para A mulher que teve relação sexual com três homens em um elevador, mas garante que foi estuprada

Já temos 4 comentário(s). DEIXE O SEU :)
GILVAN RIBEIRO

GILVAN RIBEIRO

preciso ser apurado este caso com mais sabedoria
★★★★★DIA 18.04.19 14h04RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Guilherme Mendes

Guilherme Mendes

★★★★★DIA 18.04.19 15h35RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Antônio Rogério

Antônio Rogério

Uai, pensei que era na Itália, agora vi que é no Brasil. Os caras já estão soltos e a vítima é a culpada.
★★★★★DIA 16.04.19 19h45RESPONDER
Guilherme Mendes
Enviando Comentário Fechar :/
André Gonçalves

André Gonçalves

É na Itália.
★★★★★DIA 17.04.19 01h35RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/