Até bem pouco tempo atrás, Yovana Mendoza era uma espécie rainha do mundo vegano. O mundo da famosa começou a cair por causa de um vídeo

Se tornar uma celebridade com milhares de seguidores em rede social e em um canal no YouTube pode ser sinônimo de uma profissão altamente rentável. O sueco PewDiePie, um gamer e comediante que se apresenta em inglês, só em 2016 faturou US$ 15 milhões. Ele é a maior máquina de fazer dinheiro como influenciador digital.

No rastro de PewDiePie todos os dias aparece alguém se atirando nesse mercado. Mas segundo o Google, dono da plataforma, os países que lideram o ranking de canais e postagens não estão na Europa. Os americanos dominam também o mundo digital dos vídeos, seguido pelo Brasil. Pouco se conhece sobre números oficiais, porque o Google restringe bastante as divulgações. O certo é que a cada 60 minutos, 500 novas horas de vídeos são lançadas no YouTube pelos criadores.

A febre que existe há anos entre os americanos de se tornar um "famoso" contaminou a personagem dessa história.

Filha de pais mexicanos, Yovana Mendoza Ayres nasceu na Califórnia e tem 28 anos. Mais conhecida como Rawvana, a jovem bilíngue aproveitou a facilidade em falar bem inglês e espanhol para conquistar uma boa fatia do atraente mercado hispânico nos EUA. 


A garota começou a se tornar um fenômeno da internet em 2013, quando criou um canal no YouTube e mergulhou de cabeça em postagens em seu blog e no Instagram. Seguidora do crudiveganismo, vertente em que apenas se ingere alimentos crus, ela dá dicas de beleza, sugere dietas emagrecedoras com a ingestão de vegetais e mostra vídeos de receitas. A ideia de negócio dela explodiu.

 

A Youtuber vegana que comeu peixe e foi massacrada em rede social

 

Seis anos depois a americana já tinha reunido quase 2 milhões de inscritos em seu canal e mais de 1 milhão e 300 mil seguidores na rede social. No site rawvana.com os programas de emagrecimento e detox, que ela própria diz ter criado, se tornaram um sucesso.

Yovana ainda fatura indicando seus "produtos favoritos", que vão desde ingredientes naturais para cozinhar, vendidos no site da Amazon, a marcas de proteínas vegetais como Vivo Life.

As receitas crudiveganas, com total restrição de proteína animal, e os produtos podem levar uma pessoa perder quase cinco quilos em 21 dias, promete a jovem.

Outra fonte de receita dela é a publicação de livros sobre a temática vegana.

O faturamento de Rawvana se tornou apetitoso. Por mês, a vedete da vida saudável chega a embolsar 30 mil dólares, cerca de 120 mil reais.

 

A Youtuber vegana que comeu peixe e foi massacrada em rede social

 

Tudo ia muito bem no universo idealizado por ela até que uma despretensiosa viagem a Bali, na Indonésia, pode ter colocado tudo a ruir.

Yovana estava acompanhada de uma amiga colombiana, que também faz sucesso nas passarelas virtuais. Paula Galindo, conhecida como Pautips, é especialista em assuntos de beleza e tem mais de sete milhões e meio de seguidores no Instagram.

Durante um descontraído almoço, Paula levantou o celular e passou a gravar um vídeo (veja no alto da página). Rawvana, que estava prestes a comer um filé de pescado, ainda tentou esconder o prato colocando o braço a frente, mas não foi o suficiente. A segunda mancada delas foi a de não ter revisado a gravação para perceber se a iguaria tinha ficado visível. E tinha.

É bom dizer para quem não conhece a fundo os fundamentos do veganismo que peixe também faz parte da restrição na alimentação.

Bastou Pautips publicar o vídeo no Instagram para a fogueira arder. A reação dos seguidores de Yovana foi imediata. Em poucas horas o perfil dela no Instagram estava abarrotado de críticas e xingamentos. Antes de terminar as garfadas a Youtuber vegana passou a ser tratada como uma farsante. Os sentimentos de indignação entre os internautas se tornaram os mais variados. Desde traidora a mentirosa Rawvana foi chamada de quase tudo.

"É óbvio que ela queria tapar o prato, é evidente que ela queria esconder o pescado que estava no prato dela", escreveu um seguidor. Os comentários prosseguiram impiedosos: "Rawvana comendo peixe… Não a deixo de seguir por isso, mas sim por ser falsa". Teve gente que recorreu a um chavão para mostrar a decepção: "Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço".

Os que se sentiram lesados financeiramente engrossaram a fileiras de críticas. "Peço a devolução do meu dinheiro pelos livros que comprei". E não parou por aí. A Sociedade Vegana do México no Instagram recriminou: "@rawvana deveria ter vergonha pelo mal que causou a esta comunidade".

O almoço mal disfarçado foi também um prato cheio para quem combate o estilo de vida vegano. "Você é nefasta Rawvana! Continuou lucrando com algo que sabia que fazia mal. Você sabe o que é isso? Isso é ser má pessoa", desabafou um revoltado. 

 

 A Youtuber vegana que comeu peixe e foi massacrada em rede social Instagram de Rawvana. Mais críticas todos os dias

 

A perda de credibilidade com o "sacrilégio" foi imediata. Atônita com o bombardeio de ofensas e com a debandada de seguidores, a rainha crudivegana demorou para dar desculpas. Quando reapareceu em seu canal no YouTube, uma semana depois, ela estava visivelmente abatida.

Yovana falou durante meia hora. A justificativa para estar se alimentando novamente com carne se deve a uma recomendação médica. Mendoza alega estar anêmica e recebeu orientação profissional para consumir ovos e peixes.

"Sinto muito pela maneira como descobriram sobre a minha recente mudança de dieta. Comecei a incluir alimentos por causa das minhas condições de saúde", justificou a Youtuber.

"Minha menstruação havia parado de descer, e minha situação hormonal era a de uma mulher pré-menopáusica, com apenas 20 anos", prosseguiu a blogueira.

 

O vídeo já teve mais de três milhões de visualizações, mas as alegações não convenceram a todos. A mesma rede social que elege "autoridades" em determinados assuntos costuma ser implacável em seus julgamentos. Foi o caso de Mendoza. Apavorada ela correu para dar mais satisfações em uma rede de televisão. A emenda parece ter ficado pior.

Na entrevista, Rawvana negou que sua doença tenha a ver com seus hábitos alimentícios.

"Meu coração está com a comunidade vegana, e quero reiterar que a dieta baseada em plantas não foi o que me adoeceu", afirmou. "Meu objetivo número um é me curar, há algumas semanas me sinto bem de saúde, e quero que meus seguidores vejam como estou me recuperando. E aconselho a todos que se informem mais antes de adotar qualquer dieta", explicou ao canal Univisión.

Mendoza admitiu ainda que a "traição" ao que prega vem de longa data. Há três anos ela passou a consumir alguns produtos cozidos. Em janeiro, a influenciadora precisou incorporar ovos e peixe à sua lista por recomendação médica. O diagnóstico de anemia apresentava também a presença anormal de bactérias no intestino.

Mesmo com a entrevista os prejuízos continuaram e atingiram a conta bancária da famosa. Alguns patrocinadores decidiram romper os contratos diante da imagem desgastada da mulher que se apresentava como um exemplo.

"Sim, houve várias marcas com as quais já não vou mais trabalhar, porque era tudo baseado em plantas e eu sabia que no momento em que dissesse publicamente [que estava consumindo proteína animal] isto me afetaria", explicou resignada.

Na teoria da conspiração (verdadeira ou não), alguns fãs suspeitam que a amiga Paula agiu de forma premeditada. Rawvana não concorda. "Sim, continuamos sendo amigas, eu a entendo perfeitamente, às vezes ocorre de não revisarmos nosso conteúdo; já me aconteceu de publicar coisas sem revisar bem. Estamos bem. Não há drama nisso", afirmou à Univisión.

 

A Youtuber vegana que comeu peixe e foi massacrada em rede social Paula Galindo, a amiga Pautips

 

Em defesa da influenciadora, o marido dela, Dorian Ayres, jura que a maioria dos seguidores da esposa continuam fiéis e rechaça a tese de que Yovana perdeu meio milhão no Instagram.

Se a blogueira vai conseguir recuperar o prestígio está cedo para dizer. Desde o dia 14 de março as redes sociais da ex-dama do crudiveganismo se encontram no mais profundo silêncio.

Não resta a menor dúvida que o mundo virtual está longe de mostrar a verdade nua e crua. Quase em sua totalidade, as pessoas postam apenas aquilo que é conveniente e se mostram felizes. Você pode até argumentar que o Facebook está cheio de mensagens de gente comunicando a morte de alguém próximo ou em solidariedade, mas esses posts chegam a ser irrisórios perto do montante que os usuários da rede publicam em seus perfis.

Tão artificial quanto as postagens também pode ser a realidade de quem tenta se "vender" como um mito, ou a última palavra em determinado assunto. Quem vive esse papel precisa ser mestre na arte do que se pretende parecer.

Não é tarefa para todos. Se manter em uma fantasia como essa por muito tempo exige um esforço quase impossível de se alcançar. Você é ou não é. Enquanto isso, o número de seguidores de Rawvana cai dia após dia.

Veja também

Olá, deixe seu comentário para A Youtuber vegana que comeu peixe e foi massacrada em rede social

Enviando Comentário Fechar :/