O fato ocorreu no Arizona. A criança nasceu no final do ano. Ninguém desconfia quem possa ser o pai
Em estado vegetativo há 14 anos, mulher dá à luz depois de ser estuprada em uma clínica nos EUA

Virou caso de polícia. No dia 29 de dezembro, a paciente hospitalizado na clínica Hacienda HealthCare, em Phoenix, começou a gemer ao entrar em trabalho de parto e a bolsa estourou. Os enfermeiros se assustaram porque nem desconfiavam que a mulher estivesse grávida. O bebê nasceu nas mãos de uma funcionária do plantão. A criança passa bem, mas ninguém sabe quem é o pai. Uma investigação vai tentar descobrir agora o autor do estupro. 

De acordo com o site da Clínica Hacienda HealthCare, a empresa privada atende a 2.500 pessoas por ano, em mais de 40 programas de saúde em Phoenix. A maioria de seus pacientes são bebês, crianças, adolescentes e adultos jovens.

A mulher que deu à luz foi internada na Hacienda depois que sofreu um afogamento há 14 anos. Desde que deu entrada na clínica ela está em estado vegetativo. 

Segundo a Brain Foundation, uma pessoa é considerada em estado vegetativo quando está acordada, mas sem mostrar sinais de consciência.

Os funcionários da clínica juram que ninguém sabia da gravidez da interna, que não teve a identidade revelada e necessitava de acompanhamento 24 horas. Eles disseram que muitas pessoas tinham acesso ao quarto.

"Nenhum dos funcionários estava ciente que ela estava grávida até o momento em que ela deu à luz", contou uma pessoa próxima a família e que também não quis ser identificada. "Pelo que me disseram, ela estava gemendo. E eles não sabiam o que havia de errado com ela. Havia uma enfermeira que estava lá, e pelo que eu ouvi foi ela que trabalhou no parto".

Ainda segundo essa fonte, a vítima não tinha como se defender de uma tentativa de estupro, nem de comunicar que estava grávida.


Virou caso de polícia

 

O fato só veio à tona depois de uma denúncia anônima. A polícia começou uma investigação e abriu um inquérito tratando o caso como de abuso sexual, mas se recusa a fornecer detalhes. 

O porta-voz do Departamento de Serviços de Saúde do Arizona afirmou que a agência está "ciente dessa situação e trabalhando ativamente com a polícia local em sua investigação criminal”.

Inspetores do Departamento também foram enviados para a casa de repouso, localizada a onze quilômetros da capital do Estado, para tentar descobrir quem é o responsável.

A Hacienda HealthCare divulgou que mudou a política de segurança e o protocolo de atendimento após o episódio. Sempre que um funcionário precisar entrar no quarto de uma paciente, agora ele será acompanhado por outra pessoa que trabalhe na instituição. 

Sobre o caso, a clínica avisou em um comunicado que não fornece informações de nenhum paciente "devido à leis de privacidade". A direção também não comenta as investigações em andamento.

A nota definiu como "incidente profundamente perturbador envolvendo a saúde e a segurança de um residente do Hacienda". O comunicado fala ainda que, "como uma organização, a Hacienda HealthCare está totalmente comprometida em obter a verdade de que, para nós, representa um assunto sem precedentes". A empresa afirma também que sua equipe está cooperando com a polícia. 

Depois do escândalo, o site oficial e a página da clínica no Facebook saíram de operação.

A enfermeira que fez o parto revelou que o bebê nasceu saudável. 


Outras acusações contra a Hacienda

 

A casa de repouso no Arizona tem espaço para abrigar até 74 pacientes. A unidade atende várias pessoas com deficiências.

Em 2013, o Departamento de Saúde de Arizona apurou que um funcionário da unidade maltratava alguns enfermos. O homem ainda fazia comentários sexuais explícitos com os internos. Em um episódio, ele disse a um dos pacientes que teria "uma manhã feliz" e apontou para o próprio pênis, que estava ereto. A Hacienda Healthcare afirmou que o funcionário foi demitido.

No ano passado, investigadores acusaram a clínica de falhar na privacidade, depois que um enfermo acusou funcionários de transitarem pelo banheiro enquanto ele tomava banho.

Diante do crime, a clínica realizou exames em outros pacientes para saber se mais mulheres também sofreram abusos sexuais. 

 

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Em estado vegetativo há 14 anos, mulher dá à luz depois de ser estuprada em uma clínica nos EUA

Já temos 2 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Alessandro Carvalho

Alessandro Carvalho

Bom demais, deixou uma sementinha dela aqui na terra.
★★★★★DIA 07.01.19 10h47RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Guilherme Mendes

Guilherme Mendes

Bom dia, Alessandro! Obrigado por participar do blog. Grande abraço. 

★★★★★DIA 07.01.19 10h57RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/