As possíveis alterações já estão em estudo. Se houver rebote na cobrança o juiz teria que marcar tiro indireto
As mudanças na regra do pênalti

Todo ano a Fifa se reune em busca de alternativas para tornar o futebol cada vez mais emocionante e menos monótono. Isso quer dizer que o anti jogo, aquela cera que os times que estão ganhando adoram fazer, é uma das situações que a entidade quer encontrar formas de coibir. O primeiro ponto a atacar seria a demora nas substituições, que "come"um tempo absurdo do espetáculo. A ideia é que o cronometro seja parado enquanto um jogador sai e o outro entra em campo. Mas a maior novidade que estar por vir diz respeito as penalidades. Se na cobrança a bola não entrar porque o goleiro defendeu parcialmente ou o chute acertou a trave o jogo será paralisado com tiro livre indireto. 

É para isso que estamos caminhando. Quem trouxe a novidade foi a imprensa da Europa. O primeiro a anunciar foi o jornal holandês "De Telegraaf". Imediatamente a notícia se espalhou. A TV inglesa "BBC" e a alemã "Deutwsche Welle" também confirmaram.

Em uma reunião no dia 22 de novembro as mudanças serão avaliadas. Caso as sugestões sejam aprovadas todas terão que ser ratificadas no encontro da International Football Association Board (IFAB) com a FIFA, marcado para março do ano que vem. Então, vamos a elas.

 

Acaba o gol na "sobra" da cobrança

 

As cobranças de pênaltis teriam uma alteração significativa caso a bola não entre direto na batida. Se o goleiro defender parcialmente ou o chute parar na trave o jogo seria interrompido com tiro livre indireto a favor da equipe que cometeu o pênalti. Seria o fim do rebote.

 

Fifa quer mudar a regra do pênalti Cobrança defendida pelo goleiro com rebote....

 

Fifa quer mudar a regra do pênalti ... ou chute na trave, o jogo seria interrompido.

 

Por falar em cometer pênalti, a IFAB quer também rediscutir uma expressão que tem deixado muito árbitro confuso em campo que é a tal da "mão deliberadamente na bola".

A turma entende que é preciso ser mais claro. Os árbitros ainda se sentem perdidos na hora de fazer a interpretação pessoal nas questões de mão intencional.

A IFAB propõe que ao invés de usar a palavra "deliberadamente" se fale na cartilha das regras em posição natural ou não do braço no momento do contato com a bola. Mas isso pode ser apenas a mudança do móvel de lugar na sala. Afinal, o juiz passará a ter que interpretar o que é um movimento natural ou não.

Outro ponto que está sendo debatido é sobre a anulação de qualquer gol em que a bola tenha batido na mão de um jogador do time que balançou as redes.

 

Sem perda de tempo

 

Essa novidade seria no momento das substituições durante os noventa minutos ou no decorrer das prorrogações. A intenção nesse caso é de não perder tempo. O jogador ao ser substituído não precisaria sair pela linha lateral no centro do campo. Ele teria que se dirigir imediatamente ao ponto mais próximo fora das quatro linhas. O cronômetro do árbitro ainda seria parado. Esse assunto entrou em pauta depois da recente partida do Campeonato Inglês entre Cardiff City e Burnley que teve apenas 42 minutos e 2 segundos de bola rolando.

 

Fifa quer mudar a regra do pênalti Cena que pode se tornar rara, jogadores se cumprimentando na substituição

 

A última medida sugerida é estender um procedimento adotado pela Federação Inglesa de Futebol na temporada 2018/19: treinadores e membros da comissão técnica também poderiam receber cartões amarelos e vermelhos por atitudes desrespeitosas ou anti esportiva no banco das equipes. Atualmente, apenas os jogadores reservas recebem cartão fora de campo.

 

O que é IFAB


O Conselho Internacional da Federação de Futebol (IFAB) nasceu em 1883 da junção das associações de futebol da Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte com o objetivo de criar as regras do jogo. E até hoje é assim. Mesmo com a fundação da FIFA em 1904, reunindo as Federações e Confederações de todos os países, a IFAB continuou sendo a responsável pelas regras, mas agora em um colegiado.

Funciona da seguinte forma. Toda vez que se discute qualquer mudança no futebol precisa que pelo menos seis representantes votem, sendo quatro da FIFA e no mínimo dois da IFAB.

A discussão das mudanças passa por um longo processo em três etapas.

Desde terça-feira está acontecendo em Londres a sétima reunião do painel de especialistas da International Board. Lá, eles estão amadurecendo a discussão sobre todos os pontos citados aqui. No dia 22 de novembro o conselho da IFAB vai se encontrar em Glasgow, na Escócia, na Reunião Anual de Negócios (ABM) para ver se aprova as sugestões das mudanças na arbitragem mundial. O passo seguinte será levar as propostas ao conhecimento oficial da FIFA na Assembleia Geral Ordinária marcada para março de 2019 quando aí, sim, pode se votar em definitivo as alterações.

 

 

Veja também

Olá, deixe seu comentário para As mudanças na regra do pênalti

Enviando Comentário Fechar :/