Acabou o mistério sobre quem afanou o relógio de 70 mil euros no futebol francês. Trata-se de um jovem de apenas 18 anos
Jogador que roubou relógio de companheiro no vestiário é demitido do clube

A notícia sobre o furto de um relógio no vestiário do Nice, clube da primeira divisão francesa, levou o futebol do país para as páginas policiais, de novo. Se não bastassem os assaltos às residências de vários jogadores, no mês passado os boleiros se depararam com outro caso inquietante.

No dia 16 de setembro, durante a reapresentação dos jogadores do Nice após a derrota para o Montpellier por dois a um, o atacante dinamarquês Kasper Dolberg deu o grito no vestiário do clube.

durante a reapresentação dos jogadores do Nice após a derrota para o Montpellier por dois a um, o atacante dinamarquês Kasper Dolberg deu o grito no vestiário do clube. O relógio dele, avaliado em 70 mil euros, tinha desaparecido do cofre dos atletas.

A diretoria bem que tentou abafar o caso para o episódio não ganhar repercussão. "É algo que vamos resolver internamente. Infelizmente, essas coisas acontecem. Não se preocupe, a atmosfera da equipe continua muito boa", chegou a declarar o técnico do time Patrick Vieira.

Sem chance de o assunto morrer. Dolberg procurou o Ministério Público de Nice, que abriu um processo judicial. O gabinete do promotor confirmou a imprensa local que faria uma investigação.

O desfecho do caso aconteceu na semana passada. Ainda não está claro como o criminoso foi descoberto. O certo é que Lamine Diaby Fadiga confirmou que ele surripiou a joia.

Na terça-feira, dia 1º de outubro, o clube anunciou a decisão de dispensar a jovem promessa, de apenas 18 anos. Em um comunicado, o Nice explicou que a parte disciplinar foi seriamente comprometida, que a rescisão do contrato tem "efeito imediato" e que a decisão foi tomada sem considerar as partes "esportivas e financeiras".

"OGC Nice e Lamine Diaby Fadiga se separaram na terça-feira", começou assim a nota.

"Após o roubo do relógio de Kasper Dolberg no vestiário do time profissional e a subsequente admissão do jogador, o clube decidiu cancelar o contrato com o atacante de 18 anos com efeito imediato", explicou em outro trecho.

"Acima de todas as considerações esportivas e financeiras, Nice não pode e não aceita esse comportamento que trai a confiança que une todos os funcionários do clube e todos os membros da família Rouge et Noir [vermelho e preto]".

"Trata-se de uma rescisão com efeito imediato. Não podemos tolerar este tipo de comportamento", finalizou o clube.

 

Uma carreira promissora

 

Lamine Diaby Fadiga é considerado uma das mais promissoras revelações das categorias de base do Nice. O jogador nasceu na cidade de Grasse, nos Alpes Marítimos, e foi bem jovem, com apenas 13 anos, treinar no seu único clube até hoje.

Desde as primeiras equipes, Fadiga foi figura frequente nas convocações de seleções francesas. Ele disputou jogos pelas equipes sub 16, sub 17 e sub 18 do país. A desenvoltura do jogador era tão visível que a estreia no time profissional do Nice aconteceu com 16 anos, em 2017.

Na temporada passada, Diaby disputou seis jogos pelo clube no Campeonato Francês da Primeira Divisão.

Ao ser desmascarado no furto do relógio, o garoto pediu desculpas ao clube, a Dolberg, ao capitão brasileiro Dante e ao técnico Patrick Vieira. Fadiga prometeu ainda reembolsar o companheiro que foi lesado com o roubo. Nem assim teve perdão.

A rescisão do contrato interrompeu a passagem dele pelo Nice e vai obrigar o jogador a seguir a trajetória no futebol de um jeito bem mais difícil. Diaby deve rumar para Paris FC e assinar contrato com o atual lanterna da 2ª divisão francesa.

Com a demissão de Fadiga, Nice e Dolberg devem entrar com um pedido de suspensão da investigação criminal do Ministério Público da França.

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Jogador que roubou relógio de companheiro no vestiário é demitido do clube

Enviando Comentário Fechar :/