Essa é a segunda vez que José Geraldo cai em flagrante nas mãos da polícia. Agora ele foi preso em Turmalina

O larápio de roupas íntimas só mudou de endereço. Em 2015, quando foi pego pela primeira vez, o sorrateiro morava em Capelinha.

Naquela ocasião, José Geraldo Barbosa de Carvalho tinha acabado de roubar calcinhas na casa de uma vizinha. A cena foi vista por moradores que avisaram a polícia.

Quando uma viatura chegou à residência do afanador de lingerie, ele se escondeu. Os agentes tiveram que entrar por uma janela do imóvel. Para surpresa dos tiras, o local funcionava como um "bunker" de calcinhas e sutiãs.

O meliante tinha malocado 301 peças de roupas íntimas, todas fruto de roubo. Na casa os policiais encontraram ainda 235 DVDs piratas de filmes pornográficos, 16 chaves de veículos e imóveis, cerca de 500 fotos (nove de crianças nuas). Entre as imagens apreendidas estavam registros dos familiares de suas vítimas e recortes de revistas pornográficas.

No bolso, José Geraldo guardava ainda três calcinhas e uma chave que ele havia atacando de roubar da casa da vizinha. O gatuno acabou preso em flagrante.

O delegado Allison Sentevilles explicou que a polícia andava monitorando os atos de José Geraldo. Ele era apontado como o provável autor de delitos parecidos na cidade de Turmalina. Antes de ser detido, o "mão grande" chegou a ser intimado para prestar depoimento na delegacia e negou as acusações.

 

Ele voltou....

 

Agora quem colocou o ladrão de calcinhas atrás das grades foi a polícia de Turmalina. No quarto da casa onde ele mora a PM encontrou 1.045 peças íntimas.

"A Polícia Militar foi até a residência dele, no Bairro São João Batista, para darmos cumprimento a um mandado de prisão por furto. Durante as buscas, encontramos as peças íntimas", explicou o tenente André Dale.

As mil calcinhas e quarenta e cinco sutiãs estavam espalhadas por todo o quarto. Os policiais disseram que encontram peças debaixo da cama, dentro do colchão e no guarda-roupas.

Outra surpresa para os agentes foi constatar que José Geraldo estava usando uma das calcinhas. Como havia roupas íntimas novas e usadas e de várias cores e modelos, a PM acredita que muitas peças tenham sido roubadas de lojas.

O ladrão ainda não deu maiores detalhes sobre como agia, apenas confessou que atacou vários locais.

O tenente André Dale contou ainda que chegou até o suspeito depois de receber diversas reclamações de mulheres sobre o furto de suas roupas. A polícia afirmou que muitas vítimas não registram boletim de ocorrência por medo, receio ou vergonha.

 

O segundo caso em Minas em 2019

 

Em fevereiro, os moradores de Barão de Cocais, na região Central do Estado, também viram sutiãs e calcinhas desaparecerem do varal de uma casa. O caso ficou bem conhecido porque o dono do imóvel decidiu instalar câmeras no quintal da residência para descobrir quem andava roubando as peças íntimas da família.

Deu certo. Na semana seguinte o ladrão de calcinhas foi descoberto. "Há cerca de dois meses, a gente colocava as peças no varal e no outro dia não encontrava. Na semana passada resolvi instalar duas câmeras no quintal para ver o que estava acontecendo. Na terça-feira, ao visualizar as câmeras, vi quem estava pegando as peças: era o meu vizinho”, contou o dono da residência, que não quis ter o nome revelado.

As peças eram da mulher e de uma filha que moram na casa. Pelas imagens é possível ver o homem andando de um lado para o outro no quintal vestido com uma mini calcinha (veja o vídeo no alto da página). "Ele já chegou aqui vestido com essa calcinha e sem nenhuma outra peça de roupa. Depois ele saiu pegando o resto das peças, colocando sutiã no pescoço e saiu. Ele passa pelos fundos da minha casa, que tem cerca. É um desaforo ele ter feito isso", desabou o dono da casa.

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Ladrão de calcinhas é preso com mais de mil peças no Vale do Jequitinhonha

Enviando Comentário Fechar :/