A dona de casa se assustou com um barulho no banheiro e acionou uma viatura
Mulher chama polícia para prender robô assaltante

Essa é para sentir vergonha durante um bocado de tempo. Aconteceu na cidade americana de Clackamas, no estado do Oregon.

Uma dona de casa estava sozinha na residência dela quando ouviu um barulho que vinha do banheiro. Ao se aproximar, ela percebeu por baixo da porta que uma sombra se movimentava. Apavorada, a senhora não pensou duas vezes e ligou para a polícia. Na chamada ela relatou que tinha um ladrão preso no walter-closet.

Em poucos minutos uma equipe com cães farejadores chegou ao imóvel. Os policiais se aproximaram do local suspeito e com a ajuda de alto-falantes chegaram a ordenar que a "pessoa" que estava lá dentro se entregasse. Curiosamente, o barulho aumentou no interior do banheiro.

Como o possível ladrão não respondeu, os tiras armados arrombaram a porta, invadiram e.... Que papelão!

O que eles encontraram foi um robô de fazer limpeza. O eletrodoméstico Roomba acabou preso em flagrante. A inusitada situação ganhou grande repercussão depois que o policial Rogers contou o fato nas redes sociais da corporação.

Vale registrar ainda que toda ação, desde o momento da ligação até o desfecho com a descoberta do robô, durou exatamente 25 minutos.

 

Mulher chama polícia para prender robô assaltante


O robô que foi agredido por um bêbado.


Não foi a primeira vez que um robô vira motivo de ocorrência nos Estados Unidos. No dia 25 de abril de 2017, na cidade de Mountain View, na Califórnia, o americano Jason Sylvain, de 41 anos, foi preso acusado de agredir fisicamente um equipamento de segurança.

O robô fazia patrulhamento no estacionamento de uma empresa. O suspeito, que parecia bêbado, derrubou a máquina e desferiu socos e pontapés na estrutura que tem cerca de 1,60m e pesa 140 quilos. A ação foi filmada pelo sistema interno de alarme do robô, que ainda fotografou o rosto do suspeito, soou alarmes e telefonou para a polícia. Poucos instantes depois o agressor estava preso.

 

Mulher chama polícia para prender robô assaltanteJason Sylvain sendo preso em flagrante

 

O modelo K5 do episódio é um tipo silencioso, mas quando percebe algum incidente ele passa a emitir assovios.

Jason Sylvain foi acusado de estar embriagado em um local público e ainda de ter cometido um crime contra o robô.

 

Mulher chama polícia para prender robô assaltante


Teve mais gente presa


Não foi só um americano que acabou atrás das grades graças à tecnologia dos robôs. Também em 2017, no Novo México, um homem foi preso depois que um equipamento acionou a polícia.

Eduardo Barros, que tinha 28 anos, passou a agredir a namorada na casa dela durante uma discussão. O motivo da briga seria uma suposta traição da moça. Barros desconfiou da companheira depois de ler uma mensagem de texto no celular dela.

O que ele não imaginava é que na residência tinha um robô da Amazon, conhecido como Alexa, uma espécie de assistente pessoal que responde e executa ordens através de comandos de voz.

Em um determinado momento da briga, Eduardo teria feito a seguinte pergunta para a companheira: "Você chamou os xerifes?", imaginando que a parceira pudesse ter pedido socorro. O assistente Alexa entendeu a pergunta como uma ordem e ligou para os oficiais.

A polícia retornou a ligação para o celular da namorada. Ao perceber que o telefone dela tocava, Eduardo ficou ainda mais nervoso. De acordo com o boletim dê ocorrência, Barros "a jogou no chão e a chutou pelo menos 10 vezes no rosto e no estômago" após ver a identificação de chamada da polícia.

Ainda segundo o b.o., "Barros disse que não podia acreditar que os policiais haviam sido chamados e que ele não iria para a prisão novamente". Eduardo já havia sido acusado de outros crimes anteriormente.

Uma equipe da Swat foi enviada até o local e começou uma negociação para o agressor se entregar e liberar a namorada e a filha. O valentão terminou preso sob as acusações de posse de arma, cárcere privado e lesão corporal grave.

A delegada do condado de Bernallilo confirmou que a chamada para o 911 tinha sido feita por um aparelho da Amazon.

"Essa tecnologia é sensacional. Ajudou a salvar uma mãe e sua criança de uma situação muito violenta", disse na época a delegada Felicia Romero à BBC News.

Durante o julgamento de Barros, a Amazon alegou que seu dispositivo não seria capaz de ligar, sozinho, para a polícia. "As chamadas e mensagens da Alexa não proporcionam ligações para a emergência", explicou um representando da empresa em entrevista à Fox News.

O caso virou um mistério.

 

Mulher chama polícia para prender robô assaltanteEduardo Barros - entregue pelo robô?

 

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Mulher chama polícia para prender robô assaltante

Enviando Comentário Fechar :/