Nem toda imagem espetacular vale a pena. Prudência e caldo de galinha não fazem mal a ninguém. Até na hora de tirar foto

A adrenalina de se conseguir uma foto bem perto de uma onça-preta quase custou a vida da americana que mora no Arizona. Ela se arriscou dentro de um zoológico com uma imprudência totalmente condenável. Sem se importar com a cerca que mantém os visitantes a uma distância obrigatória das jaulas, a vítima pulou o guarda-corpo e ficou a poucos centímetros do animal. Resultado: acabou alcançada pelas garras do jaguar. Se não fosse outra mulher que estava perto e jogou uma garrafa para tirar a atenção do bicho, o fim dessa história poderia ser uma grande tragédia.

Foi por pouco. A mulher que não teve a identidade revelada estava passeando no zoológico Wildlife World, na cidade de Litchfield Park, que fica no estado do Arizona. No sábado à noite ela decidiu tirar uma selfie daquelas que todo mundo olha e fala: como você conseguiu chegar tão perto de uma onça?

Mas a dona da tentativa da foto espetacular se deu mal. Primeiro é importante dizer que as recomendações em locais públicos precisam ser respeitadas, ainda mais quando existe risco. A ousada visitante do zoo simplesmente ignorou.

"É impossível evitar que as pessoas saltem as cercas. Acontece de maneira ocasional, nós colocamos obstáculos consideráveis, mas se as pessoas resolvem saltar, podem ter grandes problemas", explicou Mickey Ollson, diretor do Wildlife World Zoo.

A peraltice da mulher de 30 anos terminou mal. Ao pular a cerca e chegar muito perto da jaula, ela ficou de costas para a onça enquanto esticava o braço para disparar a câmera. Em um intervalo de tempo muito curto o animal enfiou uma pata por entre as grades e agarrou o braço da vítima, a mantendo encurralada contra a cerca.

Foram momentos de pânico e dor. A visitante passou a gritar com as fortes dores que sentia. Pessoas que estavam próximas correram para ver o que estava acontecendo. Foi aí que uma senhora teve uma ideia divina, que acabou salvando a moça.

"A minha mãe, ao ver o que estava acontecendo, introduziu uma garrafa de água através da cerca e começou a sacudi-la perto do jaguar, que se virou para ela e soltou a menina. Foi aí que eu vi que ela teve o braço solto e somente seu casaco estava enroscado ao animal, então eu a peguei pelo tronco e a tirei dali", explicou Adam Wilkerson à emissora Arizona's CBS 5 News.

 

Mulher foi tirar selfie perto de onça e quase perde o braço

 

Wilkerson chegou a gravar um vídeo em que é possível ver a mulher já salva, mas com vários arranhões no corpo e gritando de dor.

A versão foi confirmada pelas autoridades. "Ela queria tirar uma selfie ou uma fotografia do animal e colocou o braço perto da jaula e o jaguar conseguiu alcançá-la", contou ao jornal The Guardian o porta-voz dos bombeiros Shawn Gilleland.

Os serviços médicos chegaram logo depois para prestar socorro. A mulher sofreu cortes profundos no braço e teve que ser levada à um hospital da região. Ela precisou tomar alguns pontos nos ferimentos. Na conta oficial do zoológico Wildlife World Zoo no Twitter, a administração disse que estava orando pela mulher.

No domingo, depois de receber alta, a "sortuda" se encontrou com o dono do zoo e pediu desculpas, de acordo com a corporação de bombeiros Rural Metro Fire.

Segundo a CBS News, a mulher classificou o episódio como um "acidente maluco" e jurou que não atravessou a cerca de proteção, mas não convenceu.

Em um comunicado divulgado em seu site, a direção do zoo lamentou o ocorrido. Segundo Mickey Ollson, não é a primeira vez que o jaguar ataca um visitante que não respeita as normas de segurança e salta o guarda-corpo, mas a primeira não teve ferimentos tão graves.

O diretor do zoológico entende que o acidente foi consequência de erro humano e não é justo que o bicho seja sacrificado. "Ela é um animal selvagem e havia proteção apropriada para nossos visitantes, não é culpa do animal se alguém ultrapassa a barreira". Apesar de o jaguar ter sido "inocentado", o caso está sendo investigado.

 

Os perigos de um jaguar

 

Ouvidos na segunda-feira pela rede CBS, ativistas dos direitos dos animais saíram em defesa do jaguar, afirmando que invadir o espaço em zoológicos causa ansiedade nos bichos e coloca a segurança das pessoas em risco.

"Nós estamos em uma parte da sociedade, da nossa cultura, onde queremos essa grande imagem, mas isso tem um custo muito grande. Poderia ter sido muito pior, para o animal e para a pessoa que tentou interceder e ajudar", disse Kitty Block, presidente da Sociedade Humana dos Estados Unidos, organização sem fins lucrativos em prol da proteção dos animais.

Block pediu aos zoológicos que "estabeleçam um padrão mais elevado para proteger os visitantes e respeitar a vida selvagem de uma distância segura". 

"As pessoas têm a ideia errônea de que os animais selvagens são acessíveis", explicou Kitty em um comunicado. "Analise em uma dose saudável de julgamento e incidentes como este estão prestes a acontecer", completou a presidente da Sociedade Humana.

O Wildlife World Zoo and Aquarium abriga mais de 600 espécies. O aquário tem mais de 75 exposições, incluindo arraias, pinguins e tubarões, de acordo com a página do zoológico no Facebook. Ollson disse ao AZFamily.com que as autoridades do zoológico vão avaliar se mais barreiras devem ser adicionadas para as visitações, mantendo os hóspedes longe dos bichos.

O jaguar é um dos animais da fauna que mais despertam a atenção. No Brasil é conhecido como onça-pintada ou onça-preta. O adulto pode chegar a dois metros de comprimento e a um metro de altura, e pesar até 120 kg. Os animais vivem cerca de doze anos quando ficam soltos em seu habitat. Curiosamente, os exemplares presos em cativeiros podem chegar a 30 anos.

Mas manter um bicho desses não é nada barato. Em um único dia eles comem até 20 quilos de carne com um cardápio bem variado. Mais de 80 espécies satisfazem ao apetite dos glutões da selva, incluindo cobras, jacarés, peixes, macacos, répteis, anfíbios e bovinos. 

Viu só com quem a visitante do zoo quis fazer uma "selfiezinha"?

 

Mulher foi tirar selfie perto de onça e quase perde o braço

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Mulher foi tirar selfie perto de onça e quase perde o braço

Já temos 4 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Charles Marques

Charles Marques

digo, cautela
★★★★★DIA 12.03.19 21h04RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Charles Marques

Charles Marques

A frase correta é: Castela e caldo não fazem mau a ninguém, e não "prudência".
★★★★★DIA 12.03.19 21h03RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Guilherme Mendes

Guilherme Mendes

Charles, muito obrigado por você participar do blog. A sua observação é bem interessante. Mas, hoje, se aplica o ditado dos dois jeitos. Se você fizer uma rápida pesquisa em sites de consulta vai encontrar várias citações com prudência. São as adaptações que o “tempo” vai introduzindo na língua, em provérbios e ditados. No fundo, cautela e prudência tem o mesmo sentido. Venha sempre enriquecer o debate. Grande abraço 

★★★★★DIA 13.03.19 01h55RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Alexandre Rosa

Alexandre Rosa

O importante é que o animal (no caso, o jaguar) passa bem!
★★★★★DIA 12.03.19 16h22RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/