Essa é mais uma história que vem do futebol francês do craque Neymar

Quem pensa que apenas o jogador brasileiro ocupa noticiário na França com polêmicas extracampo, saiba que tem mais estrangeiro por lá que anda frequentando as manchetes policiais.

O personagem do mais recente bafafá é o dinamarquês Kasper Dolberg Rasmussen, um atacante de 21 anos que foi contratado no final de agosto pelo Nice. Os franceses não pagaram pouco por ele.

Dolberg custou a bagatela de 20,5 milhões de euros (R$ 93,85 milhões). Quem recebeu essa pequena fortuna pela venda do jogador foi o Ajax, da Holanda.

O atacante ainda está em fase de adaptação ao novo clube. Ele estreou pelo Nice apenas na quinta rodada do Campeonato Francês, no dia 14 de setembro, e ficou em campo durante setenta e nove minutos na derrota por dois a um para o Montpellier.

Claro que é muito pouco para quem custou tão caro, mas quando se muda de time a troca de camisa exige um período de ambientação no novo local de trabalho. E foi justamente em um lugar sagrado para os jogadores que deu toda a confusão.

Na segunda-feira, dois dias depois da primeira partida pela equipe francesa, Dolberg se apresentou para treinar normalmente no CT do Nice. O tropeço no final de semana afastou o time do líder PSG.

Se o humor do grupo já não era bom, ficou ainda pior quando o dinamarquês deu o grito que o relógio dele havia desaparecido no vestiário. A marca da joia não foi revelada, mas o valor que ele pagou sim. O prejuízo era de 70 mil euros (R$ 320,4 mil).

Dolberg teria deixado o relógio no vestiário em um pequeno cofre usado pelos jogadores. Além dos atletas, um grupo "seleto" de pessoas tem acesso a esse e a outros cofres do clube usando um crachá específico.

O atacante ficou enfurecido. No dia seguinte, alegando problemas estomacais, ele nem treinou. Para tumultuar ainda mais o ambiente, Dolberg pediu para não jogar a próxima partida do time até que o caso seja solucionado ou o culpado encontrado.

Se você acha que ele encontrou respaldo no clube, saiba que a estrela ficou sozinha. O presidente do Nice foi o primeiro a não concordar com as reivindicações. Jean-Pierre Rivère avisou que não tentaria recuperar o relógio, e nem mesmo ajudaria o jogador a procurar.

O treinador Patrick Vieira engrossou o discurso do chefe, e foi logo afirmando que escalaria o dinamarquês contra o Dijon. Dito e feito. Mesmo de cara fechada, Dolberg teve que participar dos outros treinos da semana.

"É algo que vamos resolver internamente. Infelizmente, essas coisas acontecem. Não se preocupe, a atmosfera da equipe continua muito boa", afirmou Vieira.

Mas Dolberg não deixou barato. O atacante levou o caso para o Ministério Público de Nice, que abriu um processo judicial. O gabinete do promotor confirmou à imprensa local que deu início a uma investigação. Nos próximos dias possíveis suspeitos serão entrevistados.

 

Sem relógio e herói

 

Por enquanto ninguém deu notícia sobre o caríssimo relógio, mas a sorte pode ter mudado de lado na vida do jogador. O artilheiro foi escalado como titular na partida de sábado.

O Dijon, mesmo jogando fora de casa, abriu o placar. Coube a Dolberg o gol de empate, o mais bonito do jogo (veja o vídeo no alto da página). Na segunda etapa, Youcef Atal anotou mais um para o Nice. Com a vitória por 2 a 1, a equipe pulou para a segunda colocação.

"O goleiro adversário veio e eu coloquei a bola sobre ele. Adam deu a bola perfeitamente e eu pude finalizá-la. É sempre bom começar bem, é um bom sinal", disse Dolberg ao jornal L'Équipe após o jogo, o primeiro dele diante de sua torcida.

Sobre o novo clube, o atacante adotou um discurso sem entrar em polêmicas. "Eu me sinto fisicamente forte. Ainda estou a alguns por cento da minha melhor forma, mas estou no caminho certo. É bom vencer na minha estreia em casa, estamos todos muito felizes com isso. Nós precisávamos e fizemos bem", declarou.

O técnico Patrick Vieira também ficou satisfeito com o gol do artilheiro. "É bom para um atacante marcar imediatamente. Isso fará bem a ele", afirmou.

Na próxima terça-feira, Dolberg e sua equipe visitam o Monaco, atual penúltimo colocado com apenas três pontos conquistados.

Veja também

Olá, deixe seu comentário para O jogador que custou 93 milhões e quis abandonar o clube depois que roubaram seu relógio

Enviando Comentário Fechar :/