A CNH dele faz parte de um esquema de hospedagem de multas em Campinas
O motorista que tem 4.500 pontos na carteira

O golpe de transferir multas para carteiras de habilitação de motoristas subornados é antigo. Agora, encontrar uma CNH com 4.500 pontos em infrações dentro de uma mesma cidade parece ser recorde.

A descoberta aconteceu depois que o Departamento Estadual de Trânsito paulista resolveu investigar a pontuação de habilitações que aparentavam suspeitas. De acordo com o Detran, mais de 50 pontos ao longo de 12 meses "são suficientes para abrir uma investigação". A CNH recordista tem 90 vezes mais pontos.

Ainda em Campinas, mais três suspeitos foram investigados. A carteira que tinha menos infrações apareceu com 614 pontos no prontuário.

O vice-campeão no estado foi um feirante de São Paulo. As multas dele somam 3.315 pontos em 644 veículos diferentes. Ao ser ouvido pelo Núcleo de Indicação de Condutores, criado para investigar o esquema, o motorista afirmou que no "fim de 2017 foi abordado por um rapaz, que não lembro o nome, na frente do Detran". A pessoa ofereceu R$ 500 para ele assumir algumas multas. O dinheiro foi aceito "por motivos de dificuldade financeira" do condutor.

Ao todo, a investigação identificou 250 CNHs suspeitas e abriu 150 processos administrativos contra os responsáveis. O Departamento de Trânsito não revelou quais eram os motoristas e nem as multas que constam no prontuário de cada um.

Um caso que chamou a atenção pelo amadorismo do hospedeiro, como são chamados os motoristas que assumem multas de terceiros, aconteceu com duas infrações no intervalo de dois minutos.

A trapaça até poderia ter passado despercebida se não fossem os locais das multas. Uma ocorreu em São Paulo e outra em Suzano. A distância entre as duas cidades é de 51 quilômetros.

Outro hospedeiro desatento assumiu duas multas de trânsito na Marginal do Tietê, em São Paulo, em um intervalo de 17 minutos. A distância entre as duas ocorrências era de 12 quilômetros. Além disso, uma foi conduzindo um carro e outra em uma moto, o que segundo o Detran é praticamente impossível. O motorista foi apelidado de The Flash. Ainda segundo o Departamento, esse mesmo condutor recebeu outras cinco multas em 11 dias com 5 veículos diferentes.

Há também o caso do motorista que aparece nos registros do Detran com três multas no mesmo dia com veículos diferentes na Zona Sul da capital. O mais bizarro é que todas foram registradas num intervalo de apenas um minuto.

"É impossível, ele está a todo momento dirigindo dois, três veículos durante 365 dias do ano", disse o diretor de habilitação do Detran de São Paulo, Raul Vicentini, ao site G1.

Transferir pontos de multas para outro motorista em troca de dinheiro é crime. O hospedeiro pode responder a dois processos. O administrativo, no Detran, tem como penalidade a suspensão da CNH e a cassação da habilitação por dois anos.

Na esfera criminal o caso é tratado pela Polícia Civil como falsidade ideológica. Em caso de condenação, a pena vaí de 1 a 5 anos de cadeia, de acordo com o Código Penal.

O verdadeiro autor da infração também é penalizado. A multa volta para a CNH dele, assim como os pontos.

A EPTV, afiliada da Globo em Campinas, fez uma busca na internet de anúncios de motoristas que aceitam assumir os pontos em troca de grana. Não foi difícil encontrar os criminosos. Eles se apresentam em grupos nas redes sociais.

Nas publicações, os "hospedeiros" divulgam até os valores cobrados por cada ponto. Normalmente, variam de 20 a 35 reais. O tipo de habilitação, A ou B, também influência no preço.

As pessoas que têm várias infrações em veículos diferentes do mesmo modo estão sendo investigadas.

Outro tipo de motorista que está correndo risco de ser flagrado é aquele que faz post em rede social procurando quem assuma pontos. O Detran alega que está de olho nesses anúncios.

A transferência de ponto é permitida, desde que o habilitado que assuma a multa tenha de fato dirigido o carro e cometido a infração.

A cada infração é computada a seguinte pontuação: três pontos (leve), quatro pontos (média), cinco pontos (grave) e sete pontos (gravíssima). Existem ainda as multas auto suspensivas, que são aquelas em que a infração leva o condutor diretamente ao processo de suspensão da CNH. Um exemplo é o flagrante em quem dirige alcoolizado.

Todo motorista tem o direito de recorrer das multas e do processo de suspensão, dentro dos prazos e do órgão ou da instância.

Em junho, o presidente Jair Bolsonaro entregou um projeto de lei que traz diversas alterações no Código de Trânsito Brasileiro. Entre as mudanças propostas está a que aumenta de 20 para 40 pontos o limite para a suspensão da CNH por multas.

 

A rainha das barbeiragens

 

Em abril, uma mulher teve o carro apreendido pela Guarda Municipal de Campinas depois que a GM recebeu uma denúncia anônima. O veículo tinha mais de R$ 170 mil em multas. Nos registros de Detran constam 1.155 infrações de trânsito.

Segundo a Guarda, a mulher tem 43 anos, e além das multas estava dirigindo com a CNH suspensa.

 

Veja também

Olá, deixe seu comentário para O motorista que tem 4.500 pontos na carteira

Enviando Comentário Fechar :/