Ainda faltam duas rodadas, mas os jogos do final de semana podem ser os mais decisivos do Campeonato Brasileiro
Palmeiras e Atlético sobem na reta final. Flamengo ainda respira com ajuda de aparelhos

Não foi um Brasileirão daqueles de empolgar. Pelo menos para 19 torcidas, menos, claro, para a do Palmeiras. Afinal, o Verdão está prestes a ser o primeiro decacampeão nacional. Só o Flamengo agora pode impedir essa façanha. Ainda assim, não anda nada fácil a vida dos rubro-negros. Eles continuam sentindo cheiro de título, mas estão se mantendo vivos na briga só com tubo de oxigênio. Tem ainda a turma que luta desesperadamente para não cair no buraco da série B e os dois Atléticos que se agarram as últimas chances para ficar com a vaga que resta para a Libertadores. A gente esperava muito mais do Campeonato de 2018. Mas isso é tudo o que temos no momento. 

 

A montanha russa de São Paulo e Palmeiras

 

A reação do Palmeiras é inversamente proporcional ao declínio do São Paulo. Os dois rivais viviam situações opostas até a vigésima primeira rodada. O Brasileirão já estava na segunda metade. O tricolor era o líder e tinha oito pontos de vantagem sobre o virtual campeão (quarto colocado na rodada). A queda foi grande mesmo. O clube resolveu trocar de treinador na trigésima terceira rodada, mas aí já não tinha muito que fazer. A vaga na Libertadores está garantida e é só. Duro deve ser para a torcida aguentar ver um dos maiores rivais perto do título. 

Já o Palmeiras teve uma arrancada excepcional depois que Felipão chegou na décima sete rodada. O time engatou uma série espetacular. Começou a subir na tabela e vem consagrando a campanha com um recorde desde que o Campeonato passou a ser disputado no formato de pontos corridos em 2003. A equipe não perde a 21 jogos. A série tem 15 vitórias e 6 empates. A última derrota foi no jogo de despedida do ex-treinador do clube Roger Machado, no dia 25 de julho, para o Fluminense no Rio de Janeiro. Ou seja, Felipão assumiu e não perdeu nenhuma partida. Mas nessa sequência nem todos os jogos tiveram Scolari no comando. Entre a saída de Roger e a chegada de Luiz Felipe o Palmeiras foi comandado pelo interino Wesley Carvalho, contra o Paraná. 

 

Palmeiras e Atlético sobem na reta final. Flamengo ainda respira com ajuda de aparelhos (Foto: Palmeiras Divulgação)

 

Lembra que na vigésima primeira rodada o São Paulo tinha oito pontos de vantagem sobre o Palmeiras? Pois é, hoje o tricolor tem 12 pontos a menos do que o líder. Ou seja, em 15 rodadas o time de Felipão fez 20 pontos a mais do que o adversário. 

O momento do Palmeiras parece iluminado e com um jogador que está “voando”. Ao marcar contra o América, Dudu anotou seu gol de número 55 com a camisa do Verdão e se tornou o maior artilheiro do clube no século 21. De quarta-feira para cá, tem muitos analistas dizendo que Dudu é o craque do Campeonato Brasileiro com todo o merecimento. 

 

Palmeiras e Atlético sobem na reta final. Flamengo ainda respira com ajuda de aparelhos Dudu, o craque do Campeonato (Foto: Palmeiras Divulgação)

 

A briga dos Atléticos pela Libertadores

 

Minas Gerais está bem perto de ter novamente dois times na Libertadores. Campeão da Copa do Brasil o Cruzeiro já tem vaga garantida. O Atlético também se aproximou muito da competição sul-americana ao engatar uma sequência de três vitórias consecutivas. O Galo precisa de mais 4 pontos em dois jogos para não depender de tropeços do xará paranaense que hoje tem três pontos a menos. A boa recuperação do time pode ser reflexo do trabalho do técnico Levir Culpi, substituto de Thiago Larghi. A torcida precisa ter paciência com esse reinício de Culpi no clube. O começo não foi bom com três derrotas seguidas e um empate em casa diante do Palmeiras. Isso é comum no futebol e está longe de dizer que são sinais ruins. Quando Cuca assumiu o mesmo Atlético em 2010, o time perdeu seis partidas e mesmo assim o treinador foi mantido. O fim da história o torcedor se recorda bem com o título da Libertadores em 2013. 

 

Palmeiras e Atlético sobem na reta final. Flamengo ainda respira com ajuda de aparelhos (Foto Bruno Cantini / Atlético)

 

Muito provavelmente, hoje as diretorias de São Paulo e Atlético devem estar achando que demoraram demais para trocar de treinador. Mas essa é uma avaliação que só eles podem fazer com precisão. Não existe ninguém que saiba melhor o que acontece dentro de um clube do que os seus próprios diretores. 

 

Quem vai cair

 

Só o Paraná já deu adeus a série A. O Vitória tá muito perto da queda. Precisa vencer os dois jogos e rezar para todos os santos da Bahia ajudarem com uma combinação gigante de resultados. A situação do América também não é fácil, mas se o Coelho derrotar o Bahia em casa o time pode levar a decisão do rebaixamento para a última rodada quando enfrenta o Fluminense no Rio de Janeiro. Está tão embolada a parte de baixo da tabela que Corinthians, Fluminense e Vasco aparecem na alça de mira da B. Mas os três precisam de poucos pontos. Quem chegar a 45 escapa da degola. 

Faltam só mais 9 dias para tudo estar resolvido. Mais 9 dias para se saber quem chegou aos céus e quem vai voltar a conviver com a drástica série B. Todos os ameaçados já estiveram lá e sabem muito bem o que é ter que jogar a competição.  

A Black Friday de hoje está anunciando promoção de tudo, até desconto em cova de cemitério. Se um dia alguém conseguir criar a venda de pontos no Brasileirão, imagina como não ficariam as compras no futebol no mês de novembro. 

 

 

* A foto da capa também foi feita por Bruno Cantini, do Atlético

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Palmeiras e Atlético sobem na reta final. Flamengo ainda respira com ajuda de aparelhos

Enviando Comentário Fechar :/