Todos os dias pelo menos dois criminosos são abatidos em confronto com a PM
Polícia já matou mais de 200 bandidos em São Paulo esse ano. Em Guararema foram mais 11

A frustrada tentativa de assalto a duas agências na cidade de Guararema fez o balanço de 2019 subir ainda mais da noite para o dia. Até o momento em que 25 homens colocaram em execução o plano de dinamitar os caixas do Banco do Brasil e do Santander, 203 criminosos já haviam morrido em operações policiais nos três primeiros meses do ano. Isso em 90 dias de patrulhamento.

Os dados são da Ouvidoria das Polícias. O mês que registrou o maior número de ocorrências foi março, com 76 mortes. Pelo andar da carruagem, em abril não deve ser muito diferente. Na madrugada do dia 2, três suspeitos de assalto perderam a vida durante uma perseguição. No começo do dia 4, no frustrado ataque as agências bancárias em Guararema, mais onze assaltantes foram mortos. Outros três suspeitos morreram em diferentes conflitos com agentes.

As ações policiais dos quatro primeiros dias de abril ainda não entraram na contagem oficial da Ouvidoria.

A reação da PM a tentativa de assalto as agências do interior levou o governador João Dória a fazer um elogio público a corporação.

"Bandidos que usam escopetas, fuzis e metralhadoras não saem para passear. Eles saíram para assaltar e fazer vítimas. Estão de parabéns os policiais que agiram e colocaram no cemitério mais dez bandidos", falou eufórico o governador (a confirmação da décima primeira vítima veio depois da entrevista).

Doria disse ainda que no dia 10 de abril o Estado prestará uma homenagem aos envolvidos na operação.

 

Polícia já matou mais de 200 bandidos em São Paulo esse ano. Em Guararema foram mais 11

 

A zorra em Guararema começou por volta das 4h. Usando cinco carros, os bandidos desembarcaram na região central armados com fuzis e pistolas. Na mira deles estavam as agências bancárias que ficam distantes 300 metros.

A quadrilha usou a conhecida estratégia de pânico e muito barulho, atirando na fachada dos prédios. Mas desta vez os bandidos acabaram surpreendidos. Há pelo menos nove meses o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de Sorocaba estava monitorando o planejamento do assalto.

As autoridades sabiam que existia uma chance do bando atacar na região do Alto Tietê, onde fica Guararema, naquela madrugada. Mas faltava certeza sobre em qual cidade.

"Não tínhamos informações precisas. Sabíamos da possibilidade de uma ação criminosa de uma quadrilha na região que abrange os municípios de Salesópolis, Mogi das Cruzes, Guararema, Jacareí. Fizemos um patrulhamento genérico, espalhando viaturas", explicou o comandante da Rota, o tenente-coronel Mario Alves da Silva Filho.

Por volta das 23h30, dez viaturas com 40 agentes iniciaram um patrulhamento na região. Algumas ficaram posicionadas em pontos estratégicos a dez quilômetros de Guararema. Quando a quadrilha entrou na cidade as câmeras de vigilância ajudaram no reconhecimento do bando.

A primeira equipe da PM a chegar à área foi uma unidade da própria cidade. Houve troca de tiros com os bandidos. Em seguida veio o reforço da Rota e do Comando e Operações Especiais (COE), dois batalhões de elite da Polícia Militar.

Atônita a quadrilha bateu em retirada, sem conseguir sequer detonar os explosivos que foram colocados no interior do Santander. Não adiantou muito. Barreiras já tinham sido montadas nas saídas do município. Sete minutos depois do pandemônio no centro o bando foi parado na Estrada Hércules Campanholi. Na troca de tiros, sete assaltantes morreram na hora.

"Quando viram as viaturas, deram cavalo de pau e começaram os disparos. A troca de tiros foi intensa nesse local", narrou o tenente-coronel Silva Filho.

Uma parte ainda conseguiu fugir se enfiando em estradas de terras ou correndo pelo mato. Na perseguição mais dois assaltantes acabaram baleados por agentes do COE.

Outro veículo usado pelo grupo bateu em uma estrada vicinal. A colisão causou a morte de mais um perseguido. Um sobrevivente do acidente entrou em um condomínio e fez um segurança como refém. Eles seguiram até uma residência e conseguiram arrombar a porta. O dono do imóvel também passou a ficar sob a mira de arma. Mas policiais invadiram a casa e mataram o criminoso.

Três suspeitos ainda foram detidos, onze conseguiram escapar. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), foram apreendidos três veículos, dez fuzis, quatro pistolas, duas espingardas calibre 12, dois revólveres, coletes à prova de balas, oito emulsões de explosivos e espoletas de acionamento.

"Eles estavam completamente equipados, muito mais do que nós, com coletes táticos, bornais com cinco carregadores extra, fuzis todos M4, muito bem armados e muito bem treinados, todos com armas sobressalentes, botas táticas, calças táticas, camisas de uniforme militar, todos equipados para a guerra", garantiu o comandante.

"Eles estavam ali preparados para a guerra e não tinham intenção de se entregar. Eles queriam o enfrentamento e estavam preparados para isso", completou Silva Filho.

O inquerito será conduzido pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), da Polícia Civil. Para o delegado Adalberto Henrique Barbosa por trás da quadrilha havia uma estrutura maior. "Quando criminosos estão nesse grau de periculosidade eles pertencem a uma quadrilha. Havia muito planejamento. Essa foi desmantelada. Parte evadiu, mas será localizada. Com a oitiva dos presos, vamos identificar com mais clareza se há ligações com outras organizações", antecipou.

Já o secretário-executivo da Polícia Militar, Coronel Álvaro Camilo, espera que a postura da PM venha inibir novos ataques. "Achamos que isso vai desestimular o crime, diminuir o confronto com a polícia, mas quando ele acontece, a polícia está bem preparada, se protege, age tecnicamente, e acaba levando a melhor nas ocorrências. Não é uma boa opção enfrentar a polícia de São Paulo", disparou Camilo durante entrevista coletiva na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

 

Os ataques no interior

 

O terror vivido pelos moradores de Guararema vai ser lembrado por muito tempo. A cidade turística tem cerca de 28 mil habitantes. Os números da vida pacata no município são mesmo impressionantes em se tratando de uma localidade a cerca de 80 quilômetros da capital.

Nos últimos cinco anos, Guararema registrou apenas 9 homicídios. Foram três mortes em 2014, quatro em 2015, nenhuma em 2016 e 2017, e duas em 2018.

O secretário Camilo não tem dúvida que os criminosos se aproveitam da estrutura frágil de seguranças em cidades do interior para executarem os crimes.

Para o coronel da reserva Benedito Roberto Meira, ex-comandante da PM, muito provavelmente o bando tinha informações privilegiadas sobre o funcionamento do banco que seria atacado. "Para eles, sair com R$ 30 mil não vale a pena. Eles só atacam, só montam a logística quando sabem que tem algo diferente, melhor, uma quantia considerável", afirmou o militar.

O grande número de mortes também tem uma justificativa para as autoridades. Segundo o coronel, o fogo cruzado ocorre diante da recusa dos bandidos em se renderem.

"Temos hoje 240 mil presos no Sistema Carcerário. E por quê? Porque levantaram a mão para a polícia e se renderam. Se isso não acontece, vai ter confronto. Eles poderiam ter se rendido, mas decidiram atirar contra os policiais", disse.

"A função da polícia é proteger. Nossa opção nunca é pelo confronto, mas estamos prontos para agir e garantir a segurança", finalizou Meira.

 

Estatísticas assustadoras

 

De acordo com relatório da Ouvidoria das Polícias, em 2018 morerram 851 pessoas em intervenções dos agentes. O número foi menor que o registrado no ano anterior, quando 940 homens e mulheres perderam as vidas durantes ações dos policiais. Os óbitos de 2017 fazem parte de um recorde na história da segurança pública do estado de São Paulo.

 

* as fotos que ilustram o texto são da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo

 

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Polícia já matou mais de 200 bandidos em São Paulo esse ano. Em Guararema foram mais 11

Já temos 14 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Alexparis Oliveira

Alexparis Oliveira

Gente, meu Deus tanta matança aí no Brasil, aqui na França e proibido isso meu Deus a polícia nem pra negociar?
★★★★★DIA 21.04.19 21h36RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Jose Custódio

Jose Custódio

Tô n aí tô nem aí
★★★★★DIA 07.04.19 10h55RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
ROMEU ARAUJO

ROMEU ARAUJO

TÁ COM PENA? LEVA ELES PRA SUA CASA PRA DORMIREM COM SUA MÃE, SUA ESPOSA E SEUS FILHOS!!!
★☆☆☆☆DIA 07.04.19 05h35RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
joao neves

joao neves

O problema é se tivesse reféns com os bandidos, eles iriam para o cemitério juntos , sou totalmente contra esse tipo de ação, o certo é fazer um trabalho de inteligência e prender o bandido na casa dele.
★★★☆☆DIA 07.04.19 03h19RESPONDER
Guilherme Mendes
Enviando Comentário Fechar :/
Wagner Silveira

Wagner Silveira

Idiota. Vá lá e coordene uma ação à frente da PM
★★★★★DIA 21.04.19 22h10RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Evandro macedo

Evandro macedo

E ainda foi pouco, vai faltar cemitério para tanto bandido.
★★★★★DIA 06.04.19 22h07RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Genário Schettini

Genário Schettini

Quem matem todos!! Prender esses marginais, para nós sustentarmos?? Chega!! 'Bandido bom, é bandido morto'
★★★★★DIA 05.04.19 18h30RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
GERALDO FRANCISCO SILVA

GERALDO FRANCISCO SILVA

Bandido bom é debaixo da terra,parabens policia,mate pelo menos uns mil por semana.
★★★★★DIA 05.04.19 17h19RESPONDER
Wagner Silveira
Enviando Comentário Fechar :/
Sandra Camelo

Sandra Camelo

Tem alguém com dó? Pega a bandidagem e leva pra casa. 200 CPF rasgados com sucesso!
★★★★★DIA 05.04.19 16h01RESPONDER
Wagner Silveira
Enviando Comentário Fechar :/
Mario Gomes

Mario Gomes

Esta parecendo que os policiais são os bandidos e os bandidos os bonzinhos.
★★★★★DIA 05.04.19 12h03RESPONDER
Guilherme Mendes, Wagner Silveira
Enviando Comentário Fechar :/
Guilherme Mendes

Guilherme Mendes

Jamais podemos imaginar isso. As forças de segurança estão aí para cumprir o seu papel. Se ocorrem excessos, cabe a Ouvidoria analisar. Mas sempre lembro que as abordagens diante de homens fortemente armados nunca serão feitas de forma “amistosa”. Márcio, obrigado por prestigiar o blog. Abraço e bom final de semana 

★★★★★DIA 05.04.19 12h37RESPONDER
Wagner Silveira
Enviando Comentário Fechar :/
Garcia Garcia

Garcia Garcia

Guilherme,

Seu texto, a começar da chamada, "Policia Matou..." é totalmente parcial , a favor dos bandidos.
Por que nao usou "Bandidos Morreram"? Reveja sua forma de explicitar suas ideias. Bem ou mal , a policia é a unica talvez última instancia que de fato ainda protege o cidadão de bem. Foi infeliz na sua matéria.
★☆☆☆☆DIA 05.04.19 16h58RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Guilherme Mendes

Guilherme Mendes

Eu acho que tem muito bandido que achou que era “mocinho” dos filmes de assalto à trem pagador. Vi as imagens dos executados em Guararema. O fim deles foi bem trágico. Como bem disse o governador Doria: nenhum deles saiu de cada com fuzil pensando em fazer o bem. 

★★★★★DIA 06.04.19 00h15RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Marco Antonio Marques Viana

Marco Antonio Marques Viana

Não tem que preocupar com quantos bandidos foram mortos pela polícia, mas sim com quantos inocentes foram mortos por esses bandidos.
★★★★★DIA 05.04.19 11h20RESPONDER
Mario Gomes, GERALDO FRANCISCO SILVA
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/