Não foi só o Brasil que fez bonito nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019. A delegação mexicana também tem recebido muitos elogios e reconhecimento
Presidente manda leiloar mansão de traficante para premiar atletas do Pan

 

Atrás apenas dos Estados Unidos e do Brasil na contagem das medalhas de ouro, o México voltou para casa com uma delegação orgulhosa.

No dia seguinte à cerimônia de encerramento dos jogos em Lima, o presidente Andrés Manuel López Obrador anunciou a premiação inusitada. Os 541 atletas do país que participaram das competições terão direito a dividir uma bolada de US$ 5,25 milhões, aproximadamente R$ 21 milhões.

O dinheiro foi levantado no domingo durante o leilão da mansão de um traficante chinês que morou no México. Zhenli Ye Gon foi flagrado em 2007, com US$ 205 milhões em notas. A grana estava escondida em um cômodo na casa dele.

O até então empresário passou a ser acusado pela polícia de liderar uma quadrilha que fabricava pseudoefedrina, um elemento utilizado na produção da metanfetamina.

O narcotraficante foi extraditado para os Estados Unidos no dia 18 de outubro de 2016, mais de uma década depois de ser preso, e os bens dele acabaram confiscados.

Ao decidir doar o valor total da venda da mansão aos atletas, o presidente Obrador explicou que foi um gesto que manteve a política do governo de "devolver ao povo o que lhe foi roubado".

A divisão do dinheiro vai obedecer a alguns critérios criados pela equipe do presidente. Uma parte cobrirá os custos de 150 bolsas de estudos no valor de 20 mil pesos (R$ 4 mil) para atletas que disputaram o Pan.

Os medalhistas receberam ainda um bônus de acordo com o desempenho. Quem ganhou a medalha de ouro embolsará 40 mil pesos (R$ 8 mil); 35 mil pesos (R$ 7 mil) serão pagos para os medalhistas de prata; e 25 mil pesos (R$ 5 mil) para os ganhadores de medalha de bronze.

"É um apoio sem precedentes para o esporte de alto rendimento", afirmou o chefe do Serviço de Administração e Transferência de Bens do país, Ricardo Rodríguez.

A mansão localizada na Cidade do México, e com 1.200 metros quadrados de edificação, foi arrematada por um empresário mexicano que também tem ideais nobres. Ele disse que vai destinar o imóvel à uma fundação que apoia jovens atletas do país.

Na soma geral das medalhas o México apareceu atrás também do Canadá, mas como o critério para definir a classificação geral são as medalhas de ouro o país de Obrador terminou os Jogos Pan-Americanos de Lima na terceira posição. Os atletas mexicanos subiram em pódios 136 vezes para colocar no pescoço 37 medalhas de ouro, 36 de prata e 63 de bronze.

 

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Presidente manda leiloar mansão de traficante para premiar atletas do Pan

Enviando Comentário Fechar :/