Os flamenguistas ficaram decepcionados com mais um "não" do treinador enquanto os gaúchos comemoram
Renato Gaúcho acertou em não sair do Grêmio?

Não foi a primeira vez que o Flamengo correu atrás de Renato Gaúcho sem sucesso. Só esse ano foram duas recusas. O treinador passou a ser assediado por vários clubes (segundo ele disse em coletiva na última semana), depois do bom trabalho que fez no Grêmio. Isso não há como negar. Os números são a favor do técnico. Já os cariocas passaram pelo "carão" de ouvir outro não de Renato e ainda viraram motivo de chacota em rede social. Os anti-flamenguistas aproveitaram para curtir com a tal história do cheirinho. Tá passando da hora do clube carioca aprender a lição.  


Uma lição que o Flamengo demora a aprender  


Em boca fechada não entra mosquito. Você já ouviu esse ditado pelo menos uma dezena de vezes. Essa é uma pura verdade, mas no futebol se tem uma coisa difícil é guardar segredo. Muita gente quer saber sobre as decisões que as diretorias tomam antes da hora certa da divulgação e isso é um grande problema. Quando a informação vaza sem o acordo estar fechado pode representar um fracasso. Quem está sendo contratado tem a chance de assumir o controle da negociação se aproveitando da expectativa que o assunto cria. Vamos a um exemplo fictício. É divulgada a notícia de que um clube X está acertando com um reforço para 2019. A torcida, ou boa parte dela, fica feliz da vida. Mas o jogador ainda não tinha assinado nada. Dali para frente o atleta fica em uma situação privilegiada para negociar com valores muito maiores. Se o contrato não vingar a cobrança da torcida pode recair em cima da diretoria achando que faltou empenho, ousadia, vontade, esperteza.... sem contar nas gozações dos adversários. É por isso que no futebol também se fala que o segredo é a alma do negócio. 

O Flamengo é tido como o clube de maior torcida no Brasil, mas também tem a fama de que tudo sai rapidamente dos muros da Gávea na mesma proporção do seu tamanho. A imprensa está no papel dela em buscar o furo de reportagem. É isso o que faz vender jornal e dá audiência. Ao clube compete cuidar dos seus interesses e ser mais cuidadoso. Outro grande problema é que tem dirigente que adora fazer média com jornalista para receber elogios nas colunas, comentários positivos e reportagens elogiosas e sai passando os furos por debaixo dos panos.

No Flamengo deu no que deu. A torcida que já vinha aguentando milhares de brincadeiras com mais um vice do time agora tem que suportar a gozação de ter ficado só no cheirinho com Renato também. Aí fica a pergunta: o que os próximos convidados para assumir o cargo de técnico do clube vão pensar ao saberem que na verdade eles eram o plano B ou C? Abel Braga é um deles.

Considerado um dos melhores treinadores do país, e há tempos badalado como o preferido dos rubro-negros, Abelão acabou descobrindo que na verdade Renato estava na frente dele. Hoje Abel tem um convite oficial do Santos e se entender que perdeu prestígio com a bola fora do Fla pode assinar com os paulistas. Restaria ao Flamengo ir atrás de Dorival Júnior, um técnico que não fazia parte dos planos dos dirigentes. Viu como a situação ficou complicada? 

Renato tinha bons motivos para permanecer no sul. Ele está há dois anos no Grêmio. Nesse período ganhou 4 títulos: uma Copa Libertadores, uma Recopa Sul-Americana, uma Copa do Brasil e um Campeonato Gaúcho. Portaluppi conhece todos os corredores do clube, o perfil dos gestores e a característica de cada jogador. Dar continuidade a um projeto vitorioso é preferível do que começar outro do zero, ainda mais se você tem as peças mais importante mantidas. 

O maior problema dos trabalhos de longo prazo é o desgaste que os relacionamentos sofrem com o passar do tempo. Para manter a disciplina e a liderança sobre um grupo grande as vezes o gestor precisa esticar a corda. No futebol brasileiro isso é muito frequente. O complicado é que nesse estica e afrouxa a corda pode acabar perdendo a elasticidade. Mas Gaúcho ainda parece muito querido pelos jogadores. O grande problema do Grêmio em 2018, foi a necessidade de vender Arthur para o Barcelona e no segundo semestre as lesões de Everton e Luan em um momento importante.  

Renato tem usado um discurso de gratidão ao se referir a renovação com o time gaúcho: "Tenho certeza que novas conquistas virão. Não é fácil ser campeão. Em dois anos, conquistamos quatro títulos. Devo muito isso ao grupo, à diretoria, à força da nossa torcida. Me sinto como um torcedor. Tenho certeza que vou continuar ajudando em todos os sentidos. Esse é meu trabalho. Fico feliz pela permanência de mais um ano". 

Sobre o Flamengo, time que todo técnico brasileiro sonha em dirigir, Renato acredita que só retardou um pouco essa realização. "Eu sigo com o sonho de treinar o Flamengo. Só foi adiado", cravou Portaluppi. 

Pelo o que se comenta nos bastidores a proposta de grana das chapas que vão concorrer a eleição do Flamengo no próximo sábado era até maior. Mas Renato preferiu continuar pisando no chão firme que ele já conhece. 

A prudência pode ter sido uma boa escolha para o Gaúcho. 

 

*A foto da capa é de autoria de Lucas Uebel/Grêmio

 

 

 

 

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Renato Gaúcho acertou em não sair do Grêmio?

Enviando Comentário Fechar :/