O futebol da temporada elevou ainda mais a condição do Real Madrid de o maior do mundo. O time espanhol se consolidou como o melhor clube da história

Muita gente deve estar torcendo o nariz e questionando por que o Real merece essa deferência. Vai ser natural alguns dizerem que o futebol já viu equipes mais talentosas. Outros argumentarem que o Madrid tá em decadência e hoje não é o melhor nem da Espanha, quanto mais do mundo. O esporte é assim mesmo, sempre vai dividir opiniões e ser incompreendido muitas vezes. O que não tem como questionar são os números. Ninguém nunca ganhou três títulos mundiais consecutivos, nem seis alternados, só os Galácticos. Por isso, eles vão ostentar esse prestígio por muitos anos. 

 
Mal em casa, mas o número um no Mundo

 
Quem pegar a classificação atualizada do Campeonato Espanhol vai se assustar. O todo poderoso Real Madrid ocupa apenas a quarta colocação, oito pontos atrás do líder Barcelona. É bem verdade que tem um jogo a menos. 

O time também não tem feito em campo por merecer posição melhor. O principal motivo para a instabilidade da equipe pode ser atribuída a troca de técnico ao fim da última temporada europeia, que terminou em maio. Zidane se cansou da postura do presidente e pediu o boné. 

Outra baixa considerável foi a do mito Cristiano Ronaldo, que também andava de biquinho com Florentino Pérez. O presidente tem fama de ser uma pessoa intransigente. O português queria ganhar mais e como o patrão se negou a pagar CR7 se mandou para a Juventus. 

A reorganização do time não tem sido fácil. O novo técnico, Julen Lopetegui, durou apenas quatro meses no cargo. Não agradou aos jogadores, a torcida e nem a imprensa. 

Os resultados do time iam de mal a pior quando Lopetegui foi para o clássico contra o Barcelona. Saiu do estádio com uma derrota acachapante por 5 a 1 e sem emprego. Florentino Pérez partiu, então, para uma solução caseira e promoveu o assistente Santiago Solari. 

As mudanças continuaram. Jogadores que antes eram titulares, como Casemiro e Isco, hoje vivem no banco. A torcida ainda anda bem impaciente com a nova fase do time e, constantemente, tem vaiado o Real e suas estrelas. Nem o capitão Sérgio Ramos foi poupado. 

Então, por que dizer que os madridistas são os maiores do mundo?

 

Todas as honras ao Rei de MadriSérgio Ramos recebe cartão durante o Mundial (Foto: Site FIFA)

 

La Liga, Champions, Mundiais e a máquina de títulos 

 

O que coloca o Real no pedestal do futebol são os títulos extraordinários que o clube tem ganhado com um apetite voraz. Na relação de conquistas do Campeonato Espanhol, chamado La Liga, o Madrid aparece disparado como o maior vencedor. Tem 33 triunfos contra 25 do Barcelona. 

A Liga dos Campeões da Europa foi realizada até hoje 63 vezes. O maior vencedor? Real Madrid com 13 taças erguidas. 

O rol de títulos dos madridistas tem também Copa do Rei, Supercopa da Espanha, Liga Europa da UEFA e Supercopa da UEFA. 

A lista até aqui já era para fazer inveja a muita gente na bola. Só que o Real conquistou mais, muito mais. Nesse final de semana os espanhóis ergueram o sexto troféu de campeão do mundo em Abu Dhabi, algo que nenhum time do planeta jamais esteve perto de concretizar. 

Mais extraordinário ainda é saber que quatro desses títulos foram alcançados nos últimos cinco anos. Só em 2015 o Real não esteve na decisão. Dificilmente algum clube um dia será capaz de igualar momento tão espetacular por causa do equilíbrio que existe hoje no futebol. 

 

Todas as honras ao Rei de Madri(Foto: Site FIFA)

 

Um Davi chamado Real

 

Não existe definição melhor para o Real Madrid do que chamá-lo de gigante. Tudo o que cerca o clube parece estratosférico. 

Os dados a seguir são da revista Forbes, que faz levantamentos sobre diversos tipos riquezas. 

O Real Madrid é considerado o clube de futebol mais valioso do mundo. Tem um valor estimado em U$3,440 bilhões. 

Também tem a maior receita anual entre todos os clubes do planeta. O volume de negócios gira em torno U$675 milhões. Por isso, o Real é considerado o mais rico entre todos os times de futebol. 

É também o que mais fatura com lotação do próprio estádio, U$189 milhões por temporada. O Santiago Bernabéu tem capacidade para 81.044 espectadores. É o terceiro maior da Europa. 

O clube tem 23 patrocinadores nacionais e internacionais. 

A repercussão midiática do Real atinge 180 países, com 130 revendedores de produtos licenciados da marca do Madrid. 

O patrimônio líquido foi avaliado em U$405 milhões. 

Tanto dinheiro e investimentos constantes levaram essa máquina de títulos e de gerar dinheiro, mesmo sem Cristiano Ronaldo, a ter o elenco atual estimado em 971,50 milhões de euros, segundo o site Transfermarkt, que avalia jogadores. 

Nos últimos três anos o clube viu ainda suas principais estrelas serem escolhidas como o melhor jogador do mundo. Em 2016 e 2017, Cristiano Ronaldo foi o eleito e esse ano Luka Modrić papou todos os troféus de craque da temporada, inclusive o de melhor jogador da Copa do Mundo da Rússia. 

 

Todas as honras ao Rei de MadriModrić marcando gol na final de clubes (Foto: Site FIFA)

 

Atualmente, o Real ocupa a primeira posição no Ranking de Clubes da UEFA e da FIFA.

Ufa! É preciso buscar fôlego depois de tomar conhecimento disso tudo, não é?

Sobre o Mundial de clubes não há muito que destacar. O nível dos jogos ficou aquém do que se desejava. Nas duas vitórias o Real enfrentou times medianos que exigiram pouco. 

Ainda vai ser possível se recuperar no Espanhol? Resposta difícil. Os campeões mundiais tem 22 jogos pela frente, inclusive mais um clássico contra o Barcelona. Com o técnico Santiago Solari o time reagiu, mas também sem empolgar. 

O que não tem como negar é o tamanho desse gigante. Um sofisticado colecionador de taças que não cansa de colocar uma nova nessa galeria. 

 

Todas as honras ao Rei de Madri

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Todas as honras ao Rei de Madri

Enviando Comentário Fechar :/