A eliminação do Grêmio da Copa Libertadores só fez aumentar a bronca de muita gente com o uso da tecnologia no futebol. Mas será que eles tem razão?
VAR, a nova praga do futebol

Mais uma partida foi decidida com o árbitro usando o recurso da TV para tomar uma decisão capital. Eliminados os gaúchos querem "matar" o juiz. A culpa foi toda dele, correto? Não, não é bem assim. O VAR tem sido falho, sim, mas também tem ajudado a corrigir muitas marcações equivocadas dos árbitros. O problema está na falta de critério e na ilusão da imagem.

Vamos lá. O futebol foi inventado há mais de um século e meio. Segundo historiadores, as regras desse jogo foram criadas em 1863. Durante esse período muitas alterações aconteceram. Já há algum tempo ficaram definidas que são 17. Mas vira e mexe a FIFA faz leves adaptações nessas regras sem, contudo, mexer na quantidade.

Para você entender com um exemplo vamos a um bem simples. Antigamente a bola podia ser recuada para o goleiro com os pés e ele tinha o direito de segurar com a mão. Isso foi alterado há pouco mais de uma década. Agora só se a bola for tocada com a cabeça ou outra parte do corpo pelo defensor o goleiro está autorizado a usar as mãos, caso contrário é falta indireta, com cobrança em dois lances. É assim que a FIFA vai fazendo as mudanças.

 

VAR, um desejo antigo no futebol

 

A reivindicação do uso de imagem é antiga no futebol, mas nunca foi uma unanimidade. O ex árbitro Arnaldo Cézar Coelho, por exemplo, sempre foi contra. O argumento dele é de que os juízes perderiam a essência de sua função em campo, que é de tomar as decisões. Eu, particularmente, defendo. Não acho justo os clubes investirem milhões na formação de um time e perderem um título por causa de um erro de arbitragem. Sou a favor da justiça. Mas precisamos reconhecer que o VAR tem ganho fama mais de polêmico do que reconhecido como um "justiceiro".

O grande problema no uso do recurso da tecnologia está na falta de critério. Os árbitros continuam tomando decisões diferentes diante de lances parecidos, mesmo com a imagem. A FIFA aceitou a introdução das telinhas nos jogos, pediu para que os apitadores fossem treinados antes, mas tá uma zorra. Isso é fato.

Mas por que tem tanta bateção de cabeça para criar um padrão? A explicação está na falta de prática com a imagem das câmeras. O recurso da TV é capaz de fazer com que os árbitros assistam novamente o lance por mais ângulos e com imagens aproximadas. Ótimo. Ajuda muito. Mas tem aí também dois pontos desfavoráveis. O primeiro é a falta da perspectiva em 3D, o que faz com que todo mundo fique mais próximo, principalmente em lances que não são exibidos em ângulos diferentes. O segundo ponto está no contato entre os jogadores e a posterior repetição da jogada em câmera lenta. Ao rever o lance em velocidade bem reduzida o que pode ter sido um mero resvalão vira uma entrada faltosa. Aí sou a favor do experiente Arnaldo Cézar, futebol é um esporte de contato, diferente do vôlei que separa as duas equipes por uma rede e, portanto, esbarrões e trombadas são frequentes. O lance do encontrão do zagueiro Dedé com o goleiro do Boca Juniors retrata bem essa situação. A expulsão do jogador foi tão equivocada que a Conmebol cancelou a suspensão.

 

VAR, a nova praga do futebolExpulsão do zagueiro Dedé. Na imagem congelada o lance parece de falta

 

Árbitros semi profissionais

 

O futebol tem ainda a falta de profissionalização dos juízes. Enquanto os jogadores vivem só por conta de treinos, concentração, jogos, palestras com os treinadores, alimentação controlada, assistência de psicólogos, médicos, fisioterapeutas, fisiologistas e coach os árbitros precisam ter uma outra atividade além do apito para sobreviver. Todos eles deveriam ser capacitados pelas Ligas, Federações e Confederações diariamente. Lances como o do jogo Grêmio e River Plate, por exemplo, deveriam ser assistidos e debatidos no dia seguinte por todos os árbitros em sessões de "cineminha" com seus superiores. Assim, se criaria um padrão para tomada de decisões muito próximas. Não podemos esquecer que não existem dois lances milimetricamente iguais, mas é possível ter a mesma conclusão em situações bem similares.

O mundo mudou. Muitas modernizações se tornaram irreversíveis em nossas atividades do dia a dia. A comunicação se tornou cem por cento dependente dos recursos digitais. O sistema financeiro, as cirurgias, compras on line e até a formação de alunos através de cursos a distância não são admitidas hoje sem o uso da tecnologia. A chegada do VAR segue a mesma linha de evolução.

Enquanto o futebol cobra a perfeição dos árbitros, o que é um direito de quem vive profissionalmente da bola, também precisa repensar se o tom usado nesses desabafos não está extrapolando ao razoável.

Na eliminação do Grêmio o jogador Everton perdeu uma grande oportunidade de liquidar a partida em um contra ataque, mas ele errou e ninguém viu o técnico Renato Gaúcho exasperado contra seu atleta nas entrevistas. Erros vão existir sempre no futebol, beneficiando ou prejudicando um time. O favorecido de hoje será o chorão de amanhã.

 

VAR, a nova praga do futebol

 

E para terminar, claro que o juiz Andrés Cunha, do Urugaui, acertou na marcação do pênalti contra os gaúchos e na expulsão do zagueiro Bressan. Ou alguém ainda tem dúvida?

Ter opinião não é ser dono da verdade.

 

VAR, a nova praga do futebol

 

 

 

Veja também

Olá, deixe seu comentário para VAR, a nova praga do futebol

Já temos 6 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Marcia Mendes

Marcia Mendes

Parabéns pela análise, como sempre em um texto excelente!
★★★★★DIA 31.10.18 21h29RESPONDER
Guilherme Mendes
Enviando Comentário Fechar :/
Guilherme Mendes

Guilherme Mendes

Muito obrigado. O futebol e as relações precisam evoluir muito. O casamento das duas pontas ajudaria demais a nossa sociedade. Não podemos menosprezar a paixão dos brasileiros pela bola e o quanto isso pode afetar até mesmo a nossa tolerância com as outras coisas da vida.  Abraço 

★★★★★DIA 01.11.18 01h15RESPONDER
Marcia Mendes
Enviando Comentário Fechar :/
Fernando Vieira

Fernando Vieira

Grande Guilherme. Como sempre opiniões centradas e equilibradas, além de muita segurança e experiência naquilo que fala. Parabéns
★★★★★DIA 31.10.18 20h49RESPONDER
Guilherme Mendes
Enviando Comentário Fechar :/
Guilherme Mendes

Guilherme Mendes

Obrigado, Fernando. Venha nos visitar mais vezes. Sua opinião é muito importante para mim. E de futebol você conhece muito. Grande abraço 

★★★★★DIA 01.11.18 01h12RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Roque Mendes

Roque Mendes

Olá, Guilherme; profunda essa sua abordagem; parabéns
★★★★★DIA 31.10.18 18h50RESPONDER
Guilherme Mendes
Enviando Comentário Fechar :/
Guilherme Mendes

Guilherme Mendes

Obrigado pelo carinho e pela mensgem. Passe sempre por aqui. Grande abraço 

★★★★★DIA 31.10.18 19h43RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/