O totalitarismo de Cháves e Maduro destruiu a economia e a dignidade do povo venezuelano
Venezuela, um país miserável e sem lei

Não há nada que não possa piorar ainda mais. Essa parece a sina do desgraçado povo da Venezuela. Depois de suportar por 14 anos os desmandos do ditador Hugo Chávez nossos vizinhos talvez não imaginassem que o futuro deles seria ainda mais cruel.

Com Nicolás Maduro no poder há 5 anos os venezuelanos acabaram de enterrar o pouco que restava da dignidade do país em um lamaçal de totalitarismo. Os relatos dos absurdos impostos por esse tirano se multiplicam todos os dias, levando a população a uma tragédia humana.

Para o presidente norte americano Donald Trump e para a União Europeia o governo Chavista criou um narco estado, dominado pelo tráfico de drogas e pela corrupção.

O atual parlamento eleito não é reconhecido por Maduro que impôs um "Estado de Exceção". Nada que o congresso decide tem valor para o presidente. Mesmo assim, através de investigação, os parlamentares declararam que o governo Maduro rouba centenas de milhões de dólares na importação de alimentos enquanto a população não tem o que comer.

Essa semana a ONU divulgou seu mais recente relatório sobre o mapa da fome no mundo. A primeira desanimadora constatação é a de que os números voltaram a crescer pelo terceiro ano consecutivo.

Na América Latina as estatísticas foram impulsionadas pela Venezuela. De cada dez pessoas que entraram para essa condição degradante oito são do país de Maduro, um verdadeiro desastre humano. Cerca de 3 milhões e 700 mil venezuelanos passam fome segundo a ONU. Um dado que só não é mais alarmante porque cerca de 2 milhões e 300 mil pessoas cruzaram as fronteiras e seguiram em busca de comida e sobrevivência em países vizinhos.

Segundo o parlamento a economia da Venezuela encolheu 25% apenas no primeiro semestre de 2018, piorando ainda mais a combalida saúde financeira.

Apavorado com a falta de dinheiro Nicolás Maduro voou para a China em busca de mais empréstimos. Os asiáticos já derramaram mais de 62 bilhões de dólares em solo venezuelano através de suas gigantescas instituições financeiras na esperança de receber em troca petróleo. Mas com a queda do preço do barril no mercado internacional e com o sucateamento da indústria petrolífera venezuelana as ajudas estão se tornando cada vez mais difíceis.

E pensar que há 20 anos o país era rico e tinha as maiores reservas de petróleo do mundo, mas depois de duas décadas de socialismo chavista hoje é uma nação miserável.

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Venezuela, um país miserável e sem lei

Enviando Comentário Fechar :/